HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA:

TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL (TPM)
15 de maio de 2017
HISTEROSCOPIA DIAGNÓSTICA
15 de maio de 2017

DEFINIÇÃO: A HISTEROSCOPIA CIRÚRGICAÉ UM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO REALIZADO POR VIA VAGINAL QUE DIAGNOSTICA E TRATA DOENÇAS NA CAVIDADE UTERINA. MUITAS VEZES PODE SER RESOLUTIVO, DE MODO A DIMINUIR EM MUITO A NECESSIDADE DE HISTERECTOMIAS (RETIRADA DO ÚTERO), DE FORMA MAIS SIMPLES E SEGURA.

COMO É FEITA: É REALIZADA POR VIA VAGINAL. DILATA-SE O COLO DO ÚTERO PARA INTRODUZIR O HISTEROSCÓPIO NA CAVIDADE UTERINA, UTILIZANDO MEIO LÍQUIDO PARA A DISTENSÃO DA MESMA. O EQUIPAMENTO POSSUI FONTE DE LUZ, CÂMERA DE VÍDEO E ALÇA DE RESSECÇÃO, CAPAZ DE CORTE E COAGULAÇÃO.

ANESTESIA: NA MAIORIA DAS VEZES REALIZADA SOB ANESTESIA GERAL, EVENTUALMENTE POR BLOQUEIO ANESTÉSICO (RAQUIANESTESIA).

INDICAÇÕES: AS INDICAÇÕES COSTUMAM DECORRER DE EXAMES REALIZADOS PELAS PACIENTES, TAIS COMO AULTRASONOGRAFIA PÉLVICA TRANSVAGINAL, A  RESSONÂNCIA NUCLEAR MAGNÉTICA E A  HISTEROSALPINGOGRAFIA. ATRAVÉS DA HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA RETIRA-SE PÓLIPOS ENDOMETRIAIS E ENDOCERVICAIS, MIOMAS SUBMUCOSOS, ESPESSAMENTOS ENDOMETRIAIS, SINÉQUIAS (ADERÊNCIAS), SEPTOS, DIU, AVALIA-SE SANGRAMENTO UTERINO ANORMAL E REALIZA-SE ABLAÇÃO DO ENDOMÉTRIO.

COMPLICAÇÕES: SÃO POUCAS E INFREQUENTES. A MAIS COMUM É A PERFURAÇÃO UTERINA QUE, DESDE QUE LOGO IDENTIFICADA, NÃO COSTUMA TER CONSEQUÊNCIAS. O USO DE ENERGIA BIPOLAR, SEMPRE QUE POSSÍVEL, AJUDA A DIMINUIR OS RISCOS INERENTES AO PROCEDIMENTO.

RECUPERAÇÃO: SEMPRE REALIZADA EM CARÁTER AMBULATORIAL, COM RETORNO PARA CASA NO MESMO DIA. PERMITE QUE SE REALIZEM ATIVIDADES NORMAIS NO DIA SEGUINTE. NÃO COSTUMA CAUSAR DOR, PODENDO OCORRER LEVES CÓLICAS. É NORMAL PEQUENO SANGRAMENTO VAGINAL QUE DESAPARECE EM POUCOS DIAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat